Governança Patrimonial


A correta distinção e segregação dos ativos empresariais (participações societárias) e pessoais (bens particulares), bem como a criação de estruturas jurídicas para alocar os bens pessoaisda família, possibilitam às famílias empresárias organizar ainda em vida a transmissão do patrimônio aos seus herdeiros.

 

A estruturação em vida da sucessão é importante fator de manutenção da coesão das relações familiares, na medida em que esclarece desde logo aos herdeiros aspectos relevantes sobre a gestão atual e futura dos bens da família, minimiza potencias futuros litígios no entorno da administração, posse e propriedade dos bens e estrutura todos os aspectos fiscais e custos financeiros decorrentes da transmissão do patrimônio.

 

Em razão de todas essas circunstâncias, a Alliance reúne competências para assessorar as famílias empresárias na formulação e estruturação do modelo patrimonial-sucessório que melhor atenda as expectativas atuais e futuras de sucessores e sucedidos.

Nossos serviços abrangem:
  • Compreender a organização familiar (genograma) e as expectativas de sucedidos e sucessores.
  • Diagnosticar o estágio atual de organização dos bens familiares e do planejamento sucessório destes ativos.
  • Mapear e apontar os riscos de eventuais atos jurídicos já praticados pela família que configurem adiantamento de patrimônio para herdeiros.
  • Formular o desenho das estruturas jurídicas necessárias para promover a organização do patrimônio da família, tais como holdings de participação societária, holdings patrimoniais, FIP - Fundos de Investimento em Participações, etc.
  • Formular os instrumentos jurídicos necessários para formalizar as relações de união estável e de casamento dos herdeiros, tais como contratos de união estável e pactos antenupcias para disciplinar o regime patrimonial após a formalização da união estável ou do casamento.
  • Formular os instrumentos jurídicos necessários para a transmissão dos bens: instrumentos de doação e de testamento, cláusulas de usufruto (de controle e de dividendos), de inalienabilidade, impenhorabilidade e incomunicabilidade de bens doados ou herdados.
  • Tratar dos aspectos tributários que envolvem a sucessão familiar e dos impostos incidentes sobre herança e doações.